segunda-feira, abril 03, 2006

A bicicleta no concelho da Amadora


Escreva à Câmara Municipal da Amadora e peça-lhes que tomem medidas para incentivar o uso da bicicleta no concelho, promovendo assim um transporte mais amigo do ambiente, da saúde e qualidade de vida.

Exmo. Sr. Presidente Joaquim Raposo
Câmara Municipal da Amadora
Av. Movimento das Forças Armadas
2700-595 Amadora
Fax: 21 492 20 82
E-mail: imprensa@cm-amadora.pt


Texto sugerido:

Um grande número de capitais e centros urbanos Europeus tomaram, nas últimas décadas, medidas para incentivar o uso da bicicleta, tendo em conta as suas potencialidades em meio urbano face ao automóvel. Estas medidas, tomadas por entidades particulares e públicas, incentivam o uso da bicicleta como:

- Um meio de transporte não poluente que respeita totalmente o ambiente, sem emissões de gases e silencioso.
- Um meio de transporte rápido, não sujeito a grandes problemas de trânsito.
- Um meio de transporte democrático, com custos quase nulos relativamente aos de um carro.

- Uma forma simples e barata de praticar exercício físico.

Deste modo venho deixar à consideração de V. Ex.ª as seguintes sugestões sobre o uso da bicicleta no concelho da Amadora:

1) Gestão do tráfego automóvel. Apostar na necessidade de fazer cumprir limites legais de velocidade dentro da cidade, como forma de a bicicleta poder assim integrar-se melhor no restante trânsito. Deixaria como sugestão a implementação de mais radares e semáforos para controlo de velocidade, bem como a colocação de bandas sonoras ou lombas à semelhança do que já tem sido muito bem feito em várias zonas do concelho.

2) Implementação de ciclovias. Explorar as potencialidades existentes de implementação de ciclovias "baratas" em algumas vias do concelho. Por ciclovias “baratas” entende-se aproveitar vias com largura suficiente para pintar faixa e símbolo para bicicleta no chão. As ciclovias segregadas bi-direccionais apresentam algumas desvantagens pois não integram o utilizador de bicicleta no trânsito, fazem com que o automobilista não aceite o ciclista e levanta problemas nas manobras de ambos os veículos.

3) Circulação legal das bicicletas nos corredores BUS. Aproveitar estas vias também para os ciclistas, permitindo maior segurança e mobilidade.

4) Caixa de paragem para bicicletas. Criar caixas de paragem para bicicletas (Bikes Boxes) nos semáforos. Ver exemplo em: http://web.pdx.edu/~jdill/images/bike%20box.jpg

5) Parques de estacionamento para bicicletas. Criar parques de estacionamento para bicicletas junto à entrada de jardins, juntas de freguesia, câmara, correios, escolas, cinemas, teatros, repartições públicas, locais de exposições, zonas de comércio. Para além de permitir uma maior segurança para os ciclistas, apresenta também uma vertente pedagógica, sensibilizando e incentivando as pessoas para o uso da bicicleta.

6) Facilitação do uso da bicicleta nos transportes públicos. Embora esta não seja uma competência da autarquia, a mesma pode sensibilizar as empresas de transporte em momentos de reunião.

7) Estado/condição das vias. Reparar buracos e intervir nas tampas de esgoto que, com diversos asfaltamentos, se tornaram em buracos. Limpar terras e pedras que se acumulam nas beiras das vias.

8) Campanhas de sensibilização e promoção do uso de bicicleta. Creio que um maior uso da bicicleta em meio urbano, acompanhado de medidas de apoio como as anteriormente referidas, iria imprimir mudanças significativas, quer na saúde física e psicológica dos/as Amadorenses, quer nas relações humanas, como no ambiente e mobilidade urbana. Medidas que ajudariam, de forma indirecta, a atenuar alguns dos problemas da Amadora e a promover neste concelho um estilo de vida mais saudável.

Despeço-me com os melhores cumprimentos, na esperança que estas ideias possam ter receptividade junto de V. Ex.ª

Nome
Morada

E-mail

2 comentários:

bolotavoadora disse...

Amigos Ambientalistas da Amadora, será possivel servir-me do vosso texto para o meu blog reivindicando o mesmo para o meu concelho? Reconheço que as ciclovias segregadas bi-direccionais não ajudam a aceitar o ciclista como parte integrante do transito rodoviário, mas sou "fã" também de ciclovias do estilo ecopistas que ficam apartadas do trafego automovel longe do ruido e perto da natureza, creio que se deve adequar a melhor solução para determinada situação. Tenho no meu blog alguns links sobre ciclovias e o uso da bicicleta.
Já agora há este mês bicicletada em Lisboa organizada pela massa critica? Se me poder deixar a resposta até no site no meu blog, ou haverá mesmo um link que possa por no blog sobre a bicicletada que vá sempre sendo actualizado?
Um abraço

Ambientalistas da Amadora disse...

O vice-presidente da Câmara Municipal da Amadora escreveu a Maria Filomena Dias sobre a questão da mobilidade no concelho:


Exm.ª Sr.ª

Em resposta ao e-mail de V/Exa., informamos que a Câmara Municipal da Amadora está de acordo com as linhas gerais apresentadas, nos termos propostos pelos munícipes, tendo desenvolvido um projecto entre 1999 e 2000 que ía ao encontro das
suas preocupações. Infelizmente, a recepção por parte das bicicletas foi muito reduzida, o que levou a rever o projecto, passando os corredores para bicicletas a serem transformados em circuitos de manutenção, como é o exemplo da Estrada dos Salgados e a Estrada da Brandoa. No entanto, irá abrir brevemente uma escola para
aprendizagem das regras de trânsito para crianças no "Parque Aventura", situado na Freguesia da Falagueira.

Com os melhores cumprimentos,

Gabriel Lorena de Oliveira
(Vice-Presidente)