quarta-feira, setembro 14, 2005

Plante um árvore... na sua rua... no seu bairro



Árvores Autóctones da Floresta Portuguesa (mais frequentes)

Espécies da Floresta Mediterrânica e Atlântica

Medronheiro Arbutus unedo
Zambujeiro Olea europaea var. sylvestris
Pinheiro-manso Pinus pinea
Pinheiro-bravo Pinus pinaster
Cerejeira-brava Prunus avium
Carvalho-português Quercus faginea
Carvalho-negral Quercus pyrenaica
Carvalho-alvarinho Quercus robur
Azinheira Quercus rotundifolia
Sobreiro Quercus suber

Espécies Ripícolas – Associadas a cursos de água

Amieiro Alnus glutinosa
Freixo Fraxinus angustifolia
Choupo-negro Populus nigra
Borrazeira-negra Salix atrocinerea
Salgueiro-branco Salix alba
Ulmeiro Ulmus minor

Calendário para Sementeiras e Plantações

Recolher sementes: Mais adequado de Setembro a Dezembro

Semear: Aceitável de Novembro a Maio, sendo mais adequado a partir do fim do Inverno (Março a Abril), para evitar as geadas quando existir a germinação das sementes.

Plantar árvores e arbustos: Aconselha-se a partir de Novembro, sendo mais adequado no Inverno, existindo algumas espécies que podem ser plantadas no início da Primavera.

Sementeira

A propagação por sementes é aconselhada para espécies em que a sua reprodução só seja possível através desta técnica e para espécies que produzam grande quantidade de sementes de fácil recolha.

A recolha de sementes é muito simples, basta apanhar os frutos debaixo de uma grande árvore de preferência saudável e vigorosa, acondicionar em local seco, frio e arejado até se proceder à sementeira num local preferencialmente não muito afastado do sítio onde foram recolhidas as sementes.

As sementeiras efectuam-se normalmente na Primavera (Março a Abril), embora algumas espécies, como por exemplo o Carvalho, possam ser semeadas no Outono imediatamente após a sua recolha.

Aconselha-se para a sementeira de árvores, a abertura de covachos, onde se semeia cada semente em buracos separados, feitos com uma ferramenta ou pau, tapando de seguida o buraco com terra.

A profundidade dos covachos, depende do tamanho da semente e do tipo de solo, sendo que as sementes maiores (castanhas e bolotas) necessitam de covas maiores e mais profundas (5-8 cm), enquanto que para outras espécies é suficiente apenas a profundidade de 1 a 3 cm.

Após a sementeira aguarda-se pela época da germinação para saber qual o sucesso.

Plantação

A maioria das plantações de árvores no nosso país está associada mais aos valores económicos do que ecológicos, nomeadamente com as monoculturas de pinheiro-bravo e eucalipto. Em geral, o valor conservacionista destas plantações é baixo. Poucas espécies de plantas e da fauna silvestre estão adaptadas às monoculturas destas árvores.

Neste sentido, é fundamental fomentar outras espécies de árvores mais importantes ecologicamente, como as nossas árvores autóctones (carvalhos, sobreiro, azinheira, freixo, etc.).

As plantas novas podem ser produzidas num viveiro, por exemplo numa escola, ou serem adquiridas em viveiros especializados, que fornecem jovens árvores certificadas.

O local de plantação pode ser, por exemplo, no pátio de uma escola, num jardim, ou numa mata municipal.

É necessário proceder-se à preparação do terreno com a abertura de covachos, onde vão ser plantadas as árvores. Convém que exista terra boa no local para aumentar o sucesso futuro da plantação.

Não se deve descurar a rega das árvores com alguma regularidade após a plantação e nos períodos mais secos para que as árvores não sequem.

7 comentários:

Anónimo disse...

Uma árvore... sombra, oxigénio, beleza, vida. Mesmo em varandas é possível ter pequenas árvores em vasos.

Joca disse...

Imaginem as nossas cidades com mais árvores nativas... bem mais agradáveis do que agora.

Anónimo disse...

Evento desportivo em Inglaterra que pretende juntar meio milhão de libras para comprar árvores que posteriormente serão plantadas em zonas urbanas desfavorecidas. Excelente ideia! Aquem interessado em fazer algo semelhante por aqui...

Mais informações em
http://www.tree-athlon.org/home.php

Teresa disse...

Então e os castanheiros e as nogueiras? Estou a acarinhar très castanheiros e duas nogueiras para transplantar em finais de Novembro... mas agora fiquei com algumas dúvidas.

Anónimo disse...

Claro que sim Teresa. A lista não está completa. Espero que continue a acarinhar as suas pequenas árvores.

manueladlramos disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Ambientalistas da Amadora disse...

A foto deste pinheiro manso foi retirada do blog DIAS COM ÁRVORES, um blog único no panorama português e verdadeiramente recomendável

http://dias-com-arvores.blogspot.com/